"Todos sabem fazer história - mas só os grandes sabem escrevê-la."
(Oscar WIlde)

Sejam bem vindos!

Este blog tem como finalidade tornar acessível aos meus alunos e quem mais se interessar os conteúdos de História e textos relacionados a educação... portanto Seja bem vindo ao espaço que foi criado especialmente para você.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Civilização Cretense (1º ano seminário)

Origens e localização

Mapa da Civilização Minóica
Próximo ao III milênio a.C., contemporaneamente ao desenvolvimento das civilizações orientais e do Egito, a ilha de Creta recebeu alguns povos, provavelmente vindos da Ásia Menor.
Creta achava-se bem localizada no mar Mediterrâneo Oriental, perto da Grécia e da Ásia Menor.
Os primeiros habitantes dessas terras deram origem à civilização egéia, nome devido ao mar Egeu.
Como a maioria da população era formada de pescadores e marinheiros, receberam o nome de povo do Mar.

Civilização Cretense

A civilização cretense passou por três estágios: civilização egéia (nos inícios), civilização cretense e civilização minóica (período de maior desenvolvimento).
A civilização cretense foi mais pacífica que as do oriente.
No início, houve preocupação com a agricultura (vinha, oliva) e, depois, dedicaram-se ao comércio marítimo com as outras ilhas do mar Egeu, com a Ásia e com o Egito.

Os grandes palácios

No século passado, o arqueólogo inglês Evans descobriu traços e vestígios de grandiosos palácios datados de 1900 anos antes de Cristo. Eram restos das cidades de Cnossos e Faístos. Esses palácios com quartos decorados, oficinas, redes de água e esgoto, locais para administração demonstram que os cretenses já tinham um alto grau de civilização e organização social.

O reinado de Minos

Em torno de 1750 a.C., talvez um terremoto, ou mesmo uma explosão vulcânica, produziu em Creta uma verdadeira catástrofe, de modo que os palácios reais de Faístos e Cnossos foram soterrados. Mas sobre essas ruínas, por volta, de 1600 a.C., o rei Minos construiu outros palácios esplendorosos e Cnossos tornou-se o centro político da ilha de Creta.

Civilização minóica

O palácio de Cnossos, construído pelo rei Minos, era imenso, compreendia salas do trono, teatro para espetáculos, torneios e touradas. A construção, de 4 ou 5 andares, contava com 1.300 divisões, para os mais diversos fins. Era servido de um pátio central com mais de 10.000 m². Era servido por mais de uma centena de pessoas, compreendendo a família real, funcionários e servos.
Os soberanos de Cnossos eram reis-sacerdotes. O mais importante entre eles foi o rei Minos, que segundo a lenda, era filho de Zeus, o deus que lhe dava inspiração para governar o povo com sabedoria e justiça.
A maior atração religiosa foi a Deusa-Mãe, que era considerada a deusa da fecundidade, da maternidade, da terra e dos homens. Era também a senhora dos animais e a ela eram consagrados os pássaros, leões e serpentes.
Em sua homenagem, o povo organizava muitas festividades, jogos, torneios, touradas em que os rapazes se exibiam com habilidade em perigosos exercícios, ginásticas. Toureavam os touros, mas sem matá-los, pois consideravam esses animais como entes sagrados.

Expansão e declínio

O período minóico marcou o maior desenvolvimento da ilha de Creta. Eram freqüentes comerciais com outros povos do mar Mediterrâneo. Os cretenses, nessa época, usaram um sistema de pesos e medidas inspirado nos egípcios e mesopotâmicos. Possuíam moedas de cobre de diferentes valores para utilizarem nas transações comerciais. As moedas, geralmente, traziam o desenho de um labirinto.
Essa civilização parou bruscamente, 1.400 a.C., provavelmente por causa de uma nova catástrofe. Nessa época, os aqueus, vindos da Grécia, ocuparam a ilha de Creta.

Cultura

O povo cretense levava uma vida muito alegre e festiva. Tanto os homens quanto as mulheres dedicavam muito do seu tempo aos jogos, exercícios físicos ao ar livre, pugilismo, lutas de gladiadores, corridas, torneios, desfiles e touradas.
  • A dança, acompanhada de cantos e sons, era outro passatempo favorito dos cretenses.
  • Os teatros ao ar livre, nos pátios dos palácios eram muito freqüentados.
  • Armazenavam alimentos em enormes potes ou vasos da altura de um homem. Esses vasos, ao mesmo tempo que serviam de armazenamento, serviam também de objetos de decoração, pois eram ricamente decorados.
  • Inventaram um sistema próprio de escrita, gravado em argila. Parte dessa escrita era inspirada nos hieróglifos egípcios.
  • Ficaram famosos por seus labirintos, com muitas salas e corredores. Ficou célebre o labirinto de Cnossos, construído pelo arquiteto Dédalo, a mando do rei Minos.
  • A arte cretense era cheia de fantasia, vida e delicadeza. Os artistas eram capazes de representar o momento de fúria de um touro ou o suave movimento de um polvo. Os artesãos trabalhavam a cerâmica, o ouro, a prata, o bronze, com os quais faziam lindas peças e objetos de adorno.

Nenhum comentário: